Alimentação · Atualidade · beleza · Emagrecer · Felicidade · Filhos · Informação · Qualidade de vida · Saúde · Segunda chance · Vida

Aquele da Cirurgia Bariátrica

Então era dia 06.11.2018, 10:00 horas da manhã e eu iniciava minha internação no hospital. Para quem não leu os outros textos, eu no dia 03.10.2018 resolvi fazer a cirurgia bariátrica com 41 de IMC, 51,8% de gordura corporal e um adenoma na hipófise.

Inicie a internação, logo fui levada ao bloco cirúrgico, eu e minhas meias anti-trombos, que me acompanhariam por 10 dias. Após um eletrocardiograma, fui encaminhada para a sala de pré operatório. A fisioterapeuta da equipe do Dr. Cesar logo veio me dar um oi e me tranquilizar, pois claro que estava um pouco ansiosa, mas me disse que logo seria a minha vez, e eu disse, não vejo a hora de acordar e te ver, já que ela estaria comigo no pós operatório. Para minha alegria, Silvia, uma ex colega de faculdade também passaria por um procedimento cirúrgico e assim, por algum tempo conversamos e nos distrairíamos. Nós duas tínhamos horário para as 13:30 horas, então tínhamos muito tempo para por o papo em dia. E assim foi, conversamos e rimos, o tempo passou rápido e logo entre um comprimidinho e mais umas conversas, apagamos.

Depois do primeiro soninho, lembro-me vagamente do que aconteceu, me lembro de estar no centro cirúrgico, estarem me arrumando, um dos médicos veio falar comigo, mas não lembro de mais nada.

Da primeira vez que acordei, no pós operatório, me lembro de ter dor, tudo estava estranho, nunca na vida havia passado por isso, uma sensação estranha e desconfortável e como num passe de mágicas eu voltei a dormir. Quando acordei e vi a Fisio, a Juci, que alegria a ver! Lembro-me de dizer, sonhei que estava trocando minha filha, colocava uma saia shorts rosa nela. Claro, que sonharia com a Maluzinha, pois era tudo o que eu queria ver, minha filhota. E segui no pós operatório de uma forma meio confusa, pois entre acordadas e dormidas a fisio me estimulava a fazer exercícios de respiração e movimentar as pernas, e eu literalmente apagava e acordava, então me parece uma sequencia de fatos meio em desordem. hehe

As 21:00 horas, já com menos apagões (hahaha) fui levada ao quarto, minha mãe estava a minha espera no corredor, querida, foram várias horas na sala do hospital, ela e meu pai, mas eu estava tranquila que tinha alguém ali por mim. No quarto, já fui colocada na poltrona para que ficasse um pouco sentada, pois estava a muitas horas deitada e isso faz parte do protocolo pós operatório. Logo após o tempo na poltrona, eu já me sentia bem para dar uns passos, consegui me trocar. Não sentia grandes dores, claro que estava medicada, mas me sentia segura para caminhar. Já estava tomando alguns golinhos minúsculos de água e me sentia bem.

Como na minha vida tudo é com emoção, logo a tosse alérgica que eu tinha antes da cirurgia, reapareceu. Sério, eu tenho plena certeza que se não fosse essa tosse horrível, eu não teria sentido nem 1/3 de dor, mas, de tanto tossir, tudo estava dolorido. Para piorar, estava ficando sem voz, quem me conhece sabe que, eu até fico sem comer, mas sem falar, sem chance!

Medicada para a tosse e para o procedimento realizado, no segundo dia era dia de começar a ingerir os líquidos, água, isotônicos e água de coco. Desde o primeiro gole, eu não senti nenhum problema na ingestão, me acostumei rapidinho e para mim foi muito tranquila a alimentação. Logo a fisioterapeuta veio me buscar para meus exercícios, eu me exercitava de manhã e a tarde para evitar complicações, subia e descia escadas, fazia exercícios de respiração entre outros. No mais tudo corria bem, eu levava com muito bom humor cada situação que encontrava. Dormir era um desafio, pois eu sempre dormi de bruços e aí dormir de barriga pra cima era algo limitador, mas com o tempo o sono vem e não tem como não dormir.

Uma das coisas mais desagradáveis do segundo dia foram os gases, sim, gases. Para realizar a cirurgia é injetado gás no abdômen e eles geram desconforto. Na visita do médico eu disse, Dr.: Me amarra q eu vou sair voando, estou toda estufada. kkkk. Mas com o passar do tempo esse desconforto vai passando e tudo volta a normalidade.

Enfim, que era quinta – feira de manhã, 08.11.2018, 08:00 horas e o Dr. Merlo, médico responsável pela cirurgia e a Dra. Marta, psicologa da equipe vieram me ver, que alegria, sabia que teria alta e iria para casa. Sim, tive alta, eram 09:30 horas da manhã e eu estava na portaria do hospital dando adeus a essa experiência que “acabara de começar”. E eu estava como? Aliviada. Era como se metade do meu desconforto estava sendo deixado ali, afinal, ir para casa é tudo de bom. Nada como o reconfortante Lar!

Logo logo conto mais sobre o pós operatório!

Sejam Felizes

Bjkas

Geo

Anúncios

2 comentários em “Aquele da Cirurgia Bariátrica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s